O que é capital de giro líquido? Como calcular?

Qual empresa que pretende encontrar o sucesso precisa entender a dinâmica de seu dinheiro. E ter consciência da importância do capital de giro líquido é uma obrigação para que seu planejamento seja eficiente.

É o capital de giro que possibilita a segurança de seu negócio. É um jeito único de você entender que precisa criar um sistema onde seu dinheiro tem funções diferentes dentro de sua empresa. Onde nem tudo é lucro ou gasto, mas uma visão mais complexa.

Dentro disso ainda é importante entender que nem todo capital de giro é igual, entender as diferenças entres eles, pode ser a diferença entra a organização completa de seu negócio.

Trabalhando com capital de giro

Toda empresa precisa de prazos e organização, e isso só é possível com o capital de giro. Imagine que nem sempre você receberá tudo que tem direito de seus clientes e devedores na data organizada para que isso seja usado para pagar suas contas. Portanto, é preciso ter essa opção.

Esse recurso garante que qualquer atraso não coloque em risco a saúde financeira da sua empresa. Portanto, é um valor que precisa também ser muito bem organizado e reposto. A diferença entre o recebimento de sua empresa e os prazos de pagamento deve ser muito bem pontuado e eficiente.

Qualquer empresa precisa de lucro, mas ele só existe se for possível entender uma dinâmica entre esses valores e o funcionamento de sua empresa.

O capital de giro é a quantia que faz com que sua empresa funcione, assegurando as condições para que você tenha material para vender e não tenha dívidas acumuladas. Isso sem contar salários, impostos e demais despesas.

Fazer com que o deficit entre suas dívidas e seu lucro seja algo que não prejudique sua empresa é a responsabilidade do capital de giro. Entender isso é o primeiro passo para organizar e fazer com que o dinheiro entre e você saiba para onde ele vai. Sem sustos e surpresas.

Entenda então o que é o capital de giro líquido e aprenda como calculá-lo.

O que é capital de giro líquido?

Para calcular o capital de giro, a conta é simples: basta encontrar a diferença entre todos seus ativos e todos seus passivos. Já na hora de entender o quanto disso é realmente circulante, é preciso calcular o capital de giro líquido.

Primeiro de tudo é preciso identificar os ativos e passivos circulantes. Os ativos são os valores que irão se transformar em dinheiro na sua empresa no período de 12 meses. Os passivos circulantes são então as contas e despesas que terá no mesmo período.

Consequentemente, o capital de giro líquido é a subtração dos passivos circulantes diante dos ativos circulantes. Algo como “ativos circulantes menos passivos circulantes”.

É o resultado disso que fará com que seja possível entender a saúde financeira da sua empresa em um período de tempo que garante o sucesso de seu negócio. Quando você encontrar um capital de giro líquido alto, terá então uma margem líquida maior, consequentemente, terá espaço para melhorias e melhorias.

Já se esse número for menor, é melhor tomar cuidado e não tentar fazer negócios muito arriscados.

O ciclo que você usará também depende de suas necessidades. O importante é que não seja um período muito longo, já que a imagem que você busca é a de um prazo curto onde você poderá impor mudanças e depois disso recorrer a um novo cálculo e comparar os resultados.

Quando você consegue criar essa dinâmica equilibrada entre risco e rentabilidade, com certeza entenderá que o lucro de sua empresa não é apenas um monte de dinheiro entrando no seu caixa, mas uma série de detalhes que, quando bem organizados, criam uma imagem completa de suas demandas e necessidades.

Toda empresa precisa de um capital de giro, mas mais importante que isso, toda empresa precisa entender como funciona o capital de giro e quanto isso será bom para seus negócios.

Leave A Response

* Denotes Required Field